E aí, gente, tudo beleza? KuuhakuDesu aqui, trazendo mais um post dos animes que muito provavelmente nunca serão continuados e os possíveis motivos para tal. Este será um post especial, que contará apenas com animes que foram produzidos pelo grande estúdio Madhouse! Pra quem não sabe, o estúdio é responsável por inúmeros animes extremamente populares e criticamente aclamados, tais como Death Note, One Punch Man, Hunter x Hunter (2011), No Game No Life, Death Parade… e vários outros, mas vários outros mesmo!

“Tá, mas pra quê fazer um post só sobre o Madhouse?”

Bom… por que as séries produzidas pelo estúdio geralmente nunca recebem continuações/conclusões. O estúdio ficou com uma fama tão grande nesse quesito que surgiu uma piada interna na comunidade dos fãs de anime, de que o Madhouse não faz 2ª temporada”. Na verdade, até 2017, o estúdio nunca havia produzido nenhuma continuação de seus animes. Zero, nada, necas de pitibiriba! Isso só mudou com Overlord, cuja 1ª temporada estreou em 2015, e que recebeu 2ª e 3ª temporadas em 2017 e 2018, respectivamente. Fora ele, não foram anunciados planos para retorno de nenhum anime — ainda.

Por isso, hoje vamos reservar este espaço para falar apenas de séries do Madhouse. Claro, não falaremos de todos os animes do estúdio, mas apenas dos mais populares e que se tenham bons motivos para crer que ficarão na geladeira por tempo indeterminado.

Vamos lá?

Nejimaki Seirei Senki: Tenkyou no Alderamin

tenkyou-no-alderamin-img (700x393)

Adaptando a light novel de mesmo nome, o anime de Tenkyou no Alderamin foi ao ar no Japão na temporada de Verão 2016. Contando com somente 13 episódios, o anime cobre os 3 primeiros volumes da obra original e ainda abrange algumas partes do 7º volume.

Por que provavelmente não vai ser continuado: já fazem mais de 2 anos que o anime foi ao ar e desde então não se ouviu mais nada sobre ele. Embora a adaptação aparentemente tenha ajudado a aumentar um pouco a venda dos volumes da light novel, os BDs/DVDs produzidos posteriormente não venderam quase nada. Não bastasse isso, a novel foi concluída em agosto deste ano, totalizando 14 volumes. Ou seja, usando a velha regra de três, estima-se que há conteúdo pra mais ou menos de 3 a 4 temporadas, se cada uma tiver 13 episódios. Contudo, como a novel já foi encerrada e o anime em si não vendeu bem… é provável que não haja mais motivo para insistir na série.

Hanayamata

hanayamata (700x393).png

Desta vez adaptando um mangá homônimo, Hanayamata foi exibido durante a temporada de Verão 2014 no Japão. O anime contém 12 episódios, e embora eu não tenha conhecimento exato do quão longe a adaptação adentrou o mangá, ele não foi completamente adaptado, uma vez que ele só foi concluído em fevereiro desse ano, totalizando 10 volumes.

Por que provavelmente não vai ser continuado: os BDs/DVDs do anime até que venderam bem, além dos CDs com insert e character songs, porém eu não sei ao certo o quanto ele alavancou as vendas do mangá. O problema é que já fazem mais de 4 anos desde que o anime estreou e, como dito antes, o mangá foi recém-finalizado. Por isso, é improvável que o anime ressurja assim do nada, embora isso não seja totalmente impossível — não é tão comum assim, mas acontece. Os que quiserem continuar a ver as garotas interpretando o magnífico yosakoi — eu sou um deles — infelizmente deve ter que se contentar apenas com o mangá.

Hunter x Hunter

hunter-x-hunter (700x334)

Sim, você não leu errado! Permita-me elaborar.

O anime adapta o mangá homônimo de Yoshihiro Togashi, que está sendo publicado desde 1998 na Weekly Shounen Jump, atualmente com 36 volumes completos. A versão de 2011 de Hunter x Hunter foi produzida pelo Madhouse, servindo como um reboot resumido ou recap do que já havia sido animado, além de adicionar o famoso arco das Chimera Ants e um pouquinho mais. Ao todo, essa versão do anime rendeu 148 episódios, que cobrem 338 capítulos do mangá — abrangendo do volume 1 ao 32.

Dispensa-se falar sobre o sucesso e popularidade do mangá de Hunter x Hunter, e não é diferente em relação ao anime. Então, por que ele está na lista?
Em parte, por brincadeira. Em parte, por preocupação.

Por que provavelmente não vai ser continuado: Hunter x Hunter é assolado pelos inúmeros hiatos promovidos por seu autor, o maldito do Togashi — tanto que o mangá é “carinhosamente” apelidado de Hiato x Hiato. Pra quem notou, em 2014 o mangá estava com 32 volumes completos e hoje, 4 anos depois, ele só lançou mais 4 volumes, devido ao longo hiato entre 2014 e 2016, fora alguns menores de lá pra cá. Atualmente, o mangá voltou a ser publicado, mas o próximo hiato pode estar ali, dobrando a esquina.

Nesse caso, não é que o Madhouse e os produtores não queiram continuar, eles com certeza devem querer! Só que, sem material pra adaptar, eles estão de mãos completamente atadas. E como o Togashi é mais aleatório que resultado de loteria, o jeito é esperar pra ver se acumulam-se capítulos suficientes para uma continuação em anime. Até lá, é preciso se contentar em rever o anime, além os filmes e OVAs que complementam a história.

Claymore

Claymore-.png

Épico e brutal, o mangá Claymore foi adaptado para anime pela Madhouse na temporada de Primavera 2007, totalizando 26 episódios. A adaptação cobriu em torno de 60 capítulos do mangá, porém próximo ao fim do último arco a história mudou alguns acontecimentos e detalhes. Como o mangá ainda estava sendo publicado e possivelmente não havia material para continuar o anime, aliados a essa divergência em relação a obra base culminaram em um final original.

Por que provavelmente não vai ser continuado: a obra é um dos clássicos da década passada dos animes e possui grande popularidade, e por isso vendeu muito tanto DVDs quanto volumes do mangá, que só veio a ser concluído em 2014, mais de 7 anos após o término da adaptação, e com conteúdo para algo em torno de 36-39 episódios, baseando-se no ritmo do primeiro anime. Atualmente, fazem mais de 11 anos desde o anime de Claymore, logo, é difícil imaginar ele sendo retomado ou mesmo recendo um reboot completo por parte do estúdio, embora seja preciso dizer novamente que não é impossível.

Mahouka Koukou no Rettousei

mahouka (700x458).png

Conhecido como The Irregular at Magic High School, em inglês, ou simplesmente Mahouka, o anime adapta a light novel de mesmo nome e estreou na temporada de Primavera 2014, com 26 episódios ao todo. O anime adapta os bastante fielmente os primeiros 7 volumes da LN, exceto o volume 5, que aparentemente foi ignorado. Em 2017, a franquia recebeu um filme para o cinema, cuja história é original, mas ocorre entre os volumes 10 e 11 da nove — ou seja, bem depois até mesmo do final da primeira temporada.

“Ué… mas se ele teve continuação, então por que tá na lista?”
Calma, eu explico.

Por que provavelmente não vai ser continuado: a série é extremamente bem-sucedida e popular no mundo todo. Provavelmente vendeu horrores em BDs/DVDs, e até hoje vende volumes da LN como água — esta que ainda se encontra em publicação e cujo 27º volume foi lançado no início deste mês.

E, sim, o anime recebeu uma continuação. Contudo, primeiramente é preciso ressaltar que o filme não foi produzido pelo Madhouse, mas sim pelo estúdio 8bit (que atualmente produz That Time I Got Reincarnated as a Slime). Segundo, a história é original e, portanto, pode até ser considerado filler, mas esse termo é geralmente usado para episódios exibidos na TV. Logo, Mahouka ainda não se livrou da maldição da Madhouse. Já fazem mais 4 anos desde a primeira temporada e até hoje nada de segunda temporada. Obviamente, é um exagero acreditar que ele não receberá continuação, dado o sucesso da franquia, mas para os que aguardam uma continuação, vão ter que esperar sentados.

BTOOOM!

btoom (700x458).png

Ah, BTOOOM! (Sim, com 3 O’s mesmo!) Esse mangá bizarro que mistura killing games e survival foi adaptado para anime na temporada de outono de 2012, completo após 12 episódios. A adaptação conseguiu cobrir fielmente os primeiros 9 volumes da série, chegando ao capítulo 50 do mangá.

Por que provavelmente não vai ser continuado: BTOOOM! Fez bastante sucesso na época em que o anime estreou, onde houve um boom nos animes que utilizavam largamente o conceito de jogos em suas composições — Sword Art Online e Log Horizon saíram mais ou menos no mesmo período. O anime definitivamente ajudou a divulgar o mangá e aumentar suas vendas. Só que, já fazem mais de 6 anos desde a primeira temporada e pronto. De lá pra cá, só a venda de BDs/DVDs e mais nada. Além disso, o mangá foi encerrado em agosto desse ano, chegando a marca de 27 volumes — conteúdo pra mais ou menos 2 temporadas de 12 episódios. Com a obra original finalizada e o anime há tanto tempo no limbo, é bem difícil acreditar que ele retornará um dia.

Nana

nana.png

Com estreia na temporada de Verão de 2006 até o fim da temporada de Inverno 2007, com 47 episódios no total, Nana adapta o mangá de mesmo nome, escrito e desenhado pela autora Yazawa Ai. O anime segue fielmente os 11 primeiros volumes do mangá, adaptando 41 capítulos ao todo. Possivelmente um dos shoujos mais populares e criticamente aclamados da década passada — embora infelizmente não tanto quanto outros gêneros, em especial shounen — o mangá e sua adaptação fizeram muito sucesso entre públicos variados.

Por que provavelmente não vai ser continuado: devido a complicações no estado de saúde de Yazawa, o mangá se encontra em hiato desde 2009, parando no volume 21 com 84 capítulos publicados. De lá pra cá, houve muita especulação acerca da possibilidade de retorno da série, mas ficou basicamente nisso. A autora deu entrevistas afirmando que pretende sim concluir a série, porém a dúvida fica sobre ela poderia retornar e o quanto falta para completar a obra, com base no planejado por ela.

Mais um caso onde o empecilho à continuação do anime não é exatamente as decisões da produção, mas sim a falta de material para adaptar. Contudo, baseando-se apenas na quantidade de capítulos, é possível dizer que há conteúdo suficiente para uma 2ª temporada com menos episódios, embora seja preciso analisar o conteúdo e a estrutura dos arcos pra afirmar isso com certeza.

Highschool of the Dead

highschool-of-the-dead (700x393).png

Infestado de zumbis, boobages e ecchi em um ambiente escolar, High School of the Dead é provavelmente um dos animes mais conhecidos da década passada. Você provavelmente já deve ter visto ao menos um vídeo ou imagem mostrando desde as cenas mais badass até as bizarrices do fanservice exagerado e, de certa forma, até paródico. A adaptação estreou na temporada de verão de 2010, recebendo um total de 12 episódios, que adaptam 17 capítulos, completando até o 4º volume da série.

Por que provavelmente não vai ser continuado: Daisuke Satou, o autor do mangá, morreu em 22 de março de 2017, devido a problemas de coração. Na realidade, a série já estava paralisada desde 2011, justamente por complicações na saúde de Daisuke, ainda que tenha feito um breve retorno em 2013. Atualmente, a série permanece em hiato com apenas 28 capítulos, totalizando 7 volumes publicados.Shoji Sato, artista que trabalhava ao lado de Daisuke nas ilustrações do mangá, seria a única esperança de continuar a série com o mínimo de perda da fidelidade à obra original, mas até então não se tocou mais no assunto.

Com isso, o que ficou foi um mangá órfão de pai e uma legião de fãs que, por mais otimistas que sejam, tendem a concordar que a série morreu com seu autor – exceto, é claro, nas memórias de todos aqueles que vieram a conhecer ambos.


Estes são alguns animes produzidas pelo grande estúdio Madhouse cujos planos para uma continuação ainda são bastante incertos. Apesar de alguns desses animes terem estreado há vários anos, a maioria é relativamente recente, então ainda há esperança.

Algo que ainda mantém viva as esperanças foi o anúncio do reboot da série Boogiepop wa Waranai, que adapta a novel Boogiepop Series. A primeira adaptação foi produzida pela própria Madhouse em 2000 (!) e obviamente não cobriu toda a novel, uma vez que está ainda está sendo publicada. Depois de 18 anos! Por isso, ainda que eu fale muito sobre por que os animes listados não devem voltar, do nada eu posso simplesmente — e felizmente — ser provado errado. Esperemos que sim!

Esta série de posts com certeza será continuada, pois ainda tem muito para se falar sobre.
Mas, por hoje é só. Até mais!

Anúncios