Segundo dia de reviews!

Gostaram do primeiro dia? Quem tá pronto pra mais? Tá bom, tá bom, não vou atrapalhar. Fiquem com mais esta review de Planet With!


A humanidade evolui constantemente em todas as áreas que influenciam nossa existência, graças à uma mente poderosa e o intelecto bem desenvolvido, que aumenta ilimitadamente as possibilidades à nossa disposição. Contudo, caso estivéssemos cientes de que esse avanço eventualmente levaria à destruição do planeta Terra, o que escolheríamos? Evoluir ou não evoluir, eis a questão.

planet-with-cover

Sinopse: “Kuroi Soya é um adolescente que leva uma vida relativamente normal ao lado da sua irmã Ginko e do Sensei – um gato gigante, literalmente. Certo… talvez não tão normal assim, uma vez que ele sofre de amnésia e não consegue lembrar nada sobre seu passado, e sua única pista é um sonho em que um rosto familiar o protege da destruição causada por um monstro colossal.
Em um dia como outro qualquer, vários OVNI bizarros e de aparência alienígena surgem do nada, seguindo em direção a vários locais ao redor do mundo, dentre eles a cidade em que Soya vive. Quando o exército falha em neutralizar o alvo desconhecido, de repente surge um grupo de 7 pessoas, que se põem a enfrentar o inimigo utilizando uma espécie de armadura robótica. Soya, que observa os acontecimentos pela televisão, demonstra pouco interesse em tudo aquilo. Isto é, até que Ginko e o Sensei o convencem de que ele precisa lutar e derrotar, não o OVNI, mas aqueles que estão tentando neutralizá-lo?!”

sonho.gif

Desconhecido por praticamente todo mundo até o momento de seu lançamento, Planet With foi uma excelente surpresa da temporada de Verão 2018. Sendo um anime original e contando com quase nenhuma visibilidade de início – ao menos aqui no ocidente – desde os primeiros episódios ele conquistou muitos que o deram uma chance, por sua premissa misteriosa, e por ser muito diferente e criativo.

A história começa de um jeito bastante caótico, onde o protagonista parece mais o vilão do que qualquer outra coisa. Após recuperar as memórias, Soya, que não tinha por quê lutar, de repente encontra uma motivação: vingança. E para piorar, as pessoas que ele ameaça derrotar não têm culpa alguma, eles só estão tentando proteger a cidade. Por isso, quem assiste deve ficar extremamente dividido nos primeiros episódios, sem saber para quem torcer — e essa sensação persiste durante quase todo o anime.

A verdade é que não há exatamente um vilão propriamente dito. Cada personagem tem suas próprias convicções e motivações — sua razão para lutar — e ninguém está completamente certo ou errado, todos possuem apenas visões distintas — às vezes distorcidas — do contexto à sua volta e dos aspectos tais como justiça e o dever a ser cumprido. Só isso já ajuda a quebrar o estigma de que é preciso definir bem e mal para tornar o enredo seja interessante, e ao invés de se apoiar nesses preceitos, o anime explora as diferentes perspectivas sobre um problema.

declaracao-de-guerra

Soya não é um humano da Terra, mas sim de um planeta chamado Sirius, que foi completamente dizimado por um dragão gigante. O sonho que ele via era na verdade um resquício de memória dos últimos momentos do seu planeta. Seus atuais “familiares” o salvaram e acolheram, antes de todos acabarem na Terra. Já os defensores da cidade são membros da organização Grand Paladin, cujo líder convenceu os demais a se juntarem a ele e, em troca, ofereceu-lhes poder. Originalmente, ela foi criada para enfrentar Nébula, a organização alienígena responsável pelos objetos bizarros que tentam invadir a cidade.

itadakimasu
Refeição em família, como qualquer outra, certo?

Os inimigos que os humanos enfrentam não são bizarros apenas na aparência, já que o único ataque deles é fazer as pessoas sonharem com algo que elas mais desejam. Para derrotá-los, é preciso abdicar o seu maior desejo, aceitar a realidade e superar traumas pessoais. Ou seja, os OVNIs ajudam aqueles que os derrotam…?! É através desse fenômeno que a maioria dos personagens são desenvolvidos, pairando sobre a dualidade entre exterior e interior pessoal. O passado de cada pessoa e as suas visões introspectivas assumem um papel importante, não apenas em termos de desenvolvimento, mas no enredo como um todo. Para um anime com um elenco tão grande, o desenvolvimento de todos os personagens é bastante satisfatório, ainda muita coisa fique aberta à interpretação.

inimigo-bizarro
Alienígenas têm um senso de design bem… peculiar.

O tema central de Planet With baseia-se na evolução dos seres inteligentes inteligentes enquanto espécie e a qual destino ela irá os encaminhar. A humanidade está próxima de um ponto evolucionário onde não havia mais volta, que tem relação direta com o desenvolvimento de poderes psíquicos. Subentende-se que espécies conscientes possuem a capacidade de desenvolvem suas mentes a um ponto onde manifestam poderes psíquicos. Porém, após a humanidade adquirir consciência das suas capacidades, que rumo ela irá tomar? É nesse ponto que são introduzidos os embates ideológicos entre os personagens, pois há quem acredite que tal evolução levará à destruição da raça humana e querem impedi-la, enquanto outros creem que a humanidade pode evoluir sem destruir a si mesma, mas precisa ser guiada no caminho certo.

Planet With - 02 - Humanidade.png
A humanidade querer ou não a ajuda é outra história…

O ritmo de progressão do enredo é frenético. O anime começa no velho formato “monstro da semana” — em cada episódio, um novo inimigo aparece e termina sendo derrotado — que normalmente não desenvolvem diretamente a história, diminuindo o passo para introduzir o contexto, apresentar os personagens e preparar o público para as partes principais. Mas, mesmo nesses episódios, a trama não para de avançar: são revelações, batalhas e reviravoltas que constantemente mantém hype lá no alto e alimentando a curiosidade sobre os próximos acontecimentos. Por esse motivo, é um anime muito divertido de se assistir, principalmente para quem resolver maratoná-lo.

ero-sensei-1.gif
“Eu nya~ão estava fazendo nyaa~da!!”

À medida que progride, o enredo se expande e toma maiores proporções. Contudo, ele nunca deixa de manter as coisas a um baixo nível, sempre focando nas ações dos personagens e suas interações. É incrível ver como todos mudam bastante ao longo do anime, em especial o trio de protagonistas. Com uma sequência de batalhas insanas e de tirar o fôlego, o anime chega em sua reta final alcançando um círculo fechado, onde início e o fim se complementam, culminando em uma conclusão emocionante e simplesmente fantástica.

giga-cat
Para um mecha 3D, até que o design é bem badass.

Nos aspectos técnicos, o anime é acima da média em quase todas as áreas, exceto talvez no uso extensivo de 3DCGI para a animação dos mechas. Não que o 3D seja ruim em si, na realidade ele é relativamente bom, porém não deve agradar aos mais puristas em relação à animação. A trilha sonora merece um destaque, pois embora ela seja bem simples nos momentos mais calmos, nas partes mais épicas ela realça as qualidades do anime, tornando-o ainda melhor. Contudo, em relação à direção e enredo, alguns podem reclamar do quão rápido a história flui e da falta de explicação de alguns pontos. Mas, como mencionado antes, provavelmente foi preciso economizar no desenvolvimento da trama para fazer o anime caber em apenas 12 episódios.

dualidade.gif

Planet With é um excelente anime, embora não seja uma obra-prima, muito menos perfeito. Seu enredo envolvente, os personagens carismáticos e bem desenvolvidos emocionalmente, a ficção científica, a ação e o leve drama presentes nele; essas características o tornam recomendável a praticamente qualquer pessoa, independentemente das suas preferências quando o assunto é anime.


Com mais essa review, está encerrado o segundo dia da nossa “Final de Temporada”!

Quem aí já sabia sobre o anime antes de ele começar? Provavelmente ninguém, né? Mas e pra quem descobriu depois e deu uma chance, o que acharam? Concordam que ele foi uma boa surpresa da temporada?
Comenta aqui em baixo, a gente vai adorar ler o que vocês têm a dizer!

Amanhã tem mais review, então fiquem ligados!

KuuhakuDesu, peace out!

Anúncios