Como já faz um tempo que não posto as Impressões Semanais de BnHA, e os episódios que foram acumulados se tratam de um filler, dois episódios de batalha na primeira fase do teste de licença e mais dois episódios de batalha na segunda fase do teste, resolvi fazer o texto de uma forma diferente, para não ficar apenas destacando detalhes dos episódios e, aproveitando que essa sequência de batalhas já acabou, dar mais foco ao roteiro de uma forma geral.

 

Primeira fase do exame de licença provisória

Nos episódios 17 e 18, tivemos um foco maior em outros personagens da turma principal, deixando um pouco de lado o Midoriya e os outros que estavam com ele.

Essa decisão é extremamente positiva para o roteiro, pois mostra com clareza o motivo de os personagens terem passado no teste, não é como se eles simplesmente tivessem passado, simplesmente porque a história precisava disso. A decisão em si é boa, mas precisava ser bem executada, principalmente porque todos os personagens da turma 1A passaram no teste, somente a ideia de todos os personagens vencerem já basta para passar uma má impressão sobre o andamento do roteiro, mas isso acaba sendo bem apresentado. Junto à execução desse desfecho, somos apresentados ao início da construção de um personagem que geralmente era usado apenas para momentos cômicos: Aoyama.

Em meio à bizarra brilhante personalidade do garoto que projeta um laser de sua barriga, existe um desejo ainda desconhecido, mas que estranhamente parece combinar com Aoyama, e isso é mostrado da forma mais direta possível: mostrando o personagem, quando criança, chorando por algo! É basicamente a essência dos flashbacks de Naruto, mas sem ocupar um episódio inteiro, e sem mostrar toda a história do garoto.

Além disso, mais uma coisa ajudou a amarrar o roteiro para que o efeito final não parecesse forçado, que no caso são os personagens que não foram previamente mostrados com mais atenção. A presença de personagens como Koda e Aoyama era inevitável naquele momento, nenhum dos dois teria capacidade de vencer antes, mesmo andando em grupo, como no caso de Koda. Chega a ser prazeroso ver a obra utilizando elementos óbvios, misturados com as habilidades dos personagens, para criar um momento tão absurdo e funcional.

IidaToAoyama

 

Filler

Bom, não há muito o que falar deste episódio, é um filler totalmente dispensável, chega a ser mais desnecessário que o primeiro episódio dessa temporada, que foi um recap. Para piorar, o episódio interrompeu uma parte importante da história, apenas para fazer propaganda do filme da obra e, além disso, ocupando um lugar na lista de episódios da temporada, não apenas sendo um especial, como ocorreu no caso de Darling in the FranXX, que lançou episódios especiais para compensar o atraso na produção, mas sem alterar o número de episódios.

 

Parte dois do exame de licença provisória

Essa segunda parte do arco foi consideravelmente menor que a primeira, levando apenas dois episódios para ser apresentada e concluída.

O teste basicamente buscava colocar os alunos em uma situação típica de salvamento, na qual todos deveriam exercer uma função, seja ela salvar as pessoas da melhor forma possível, cuidar dos feridos, ou defendê-los de vilões, que nesse caso foram representados por Gang Orca, o número 10 no ranking de super-heróis, e seus ajudantes que utilizavam armas de cimento.

O que mais me chamou a atenção no episódio 19 foi a quebra na individualidade da Momo, que conseguiu criar vigas de sustentação, possivelmente de metal, sem ser puxada para frente devido ao peso, e sem ter muita dificuldade, mesmo já tendo gastado quase todos os lipídios de seu corpo no episódio 17, quando fez um amplificador enorme sair de suas costas. Creio que apenas o intervalo entre a primeira e segunda fase do exame não fosse o suficiente para se recuperar os lipídios necessários para que ela criasse quatro vigas de sustentação.

No mais, a utilização das individualidades dos demais personagens pareceu bem explorada, mostrando bem rapidamente o que cada aluno da U.A. fez, e deixando bem claro que Bakugo não fez nada certo.

Agora o ponto principal do episódio 21: a luta contra Gang Orca. No momento dessa luta, temos Todoroki, Inasa e Shindo prontos para lutar contra o “vilão”, mas Shindo acaba sendo paralisado e, logo depois, salvo por Midoriya, que evitou que o garoto da Shiketsu se ferisse com o fogo de Todoroki.

Ao decorrer do episódio, temos o passado de Inasa entregue de uma vez só em nossas mãos, o que foi consideravelmente mal executado, já que ocorreu tudo em um único episódio e parou cenas de ação para mostrar flashbacks. A motivação do garoto é totalmente plausível, bem como o conflito interno que Todoroki apresenta em meio à batalha, mas isso acaba se perdendo um pouco em meio ao modo com que tudo ocorre.

Por fim, ambos os personagens utilizam suas individualidades conjuntamente para deter Orca, demonstrando seu desapego aos conflitos em nome de seus deveres como heróis.

Inasa&Todoroki

O resto do episódio pode ser resumido pelo chute do Midoriya no falso vilão, o fim do teste assim que Kirishima, Kaminari e Bakugo resgatam a última vítima do acidente, e o clif hanger nos deixando na dúvida de quem passou no exame.

Anúncios