Episódio 14

 

Este episódio foi relativamente simples, levando em consideração seu objetivo de mostrar o desenvolvimento das habilidades de cada personagem, mas ao mesmo tempo se mostrou bem eficaz pelo modo como tudo foi apresentado.

O primeiro ponto que quero destacar é o modo como as técnicas secretas são tratadas dentro do universo de Boku no Hero. As técnicas que vimos até agora, que geralmente são utilizadas com o personagem gritando o nome dado a elas, não são apenas um elemento, sem muito sentido, de um battle shounen qualquer, são parte da cultura dessa sociedade onde super-heróis existem, super-heróis estes que usam o nome de suas técnicas como gritos de guerra (como Deku fez ao usar seu Detroit Delaware Smash 1.000.000%) e, em alguns casos, apenas por estilo. O principal ponto a deixar claro que se trata de parte da cultura dessa sociedade, é o fato de os próprios professores, que são heróis profissionais, dizerem aos alunos para não só criarem suas próprias técnicas, mas também lhes atribuir nome.

Além desse pequeno detalhe, obviamente temos várias cenas dos alunos desenvolvendo melhor suas habilidades, dentro do que é possível no momento, já que algumas técnicas (como uma que Yaoyorozu cita querer executar, no episódio seguinte) necessitam de um maior treinamento das individualidades.

Junto a essas cenas de treinamento um outro detalhe é explorado: All Might agora não consegue ficar em meio a um local tão perigoso, ao menos não como antes, já que agora é como se ele tivesse voltado a não ter uma individualidade. Mas mesmo diante desse problema, ele consegue ajudar seus alunos no treinamento, já que outr hora ele fora o herói número 1.

Em meio aos conselhos dados, All Might diz para Midoriya que o garoto está apenas copiando-o,  o que faz com que ele pare para pensar nisso, já que, devido à sua condição física, ele não pode continuar utilizando sua individualidade como antes, pois pode acabar agravando ao estado de seu braço, mas por outro lado, esse fator o impede de criar novas técnicas.

Com esse treinamento, fica mais claro que nosso protagonista ainda não entendeu que ele não utiliza sua individualidade como se fosse realmente sua; mesmo tendo deixado de pensar nela como algo especial e passado a aceitá-la como parte de seu corpo, como Gran Torino o ensinou, ele ainda se espelha no estilo de uso de All Might e se esquece de que pode encontrar outras formas de utilizar o poder do One For All.

Tentando achar uma maneira de reduzir o impacto nas mãos, Midoriya vai até a sala de suporte pedir que façam alterações em seu uniforme (sem alterar a base de seu design, já que fora feito por sua mãe). E então na sala de suporte revemos uma personagem do arco de torneio: Hatsume Mei. A reintrodução da personagem é realmente interessante (tirando o ecchi na cena em que ela aparece pela primeira vez nesse episódio), pois é dito pelo próprio professor responsável dela que a garota realmente pode ajudar os heróis futuramente, já que ela consegue criar diversos dispositivos (nem sempre funcionais ou seguros) sem muito medo de errar e tentar de novo. Claramente Hatsume é um recurso de roteiro que pode auxiliar no andar da história em diante, mas isso não é algo ruim, pois sua existência e funcionalidade já estão dentro do roteiro, ou seja, sua aparição nesse episódio e em episódios futuros não é apenas uma conveniência, ela já faz parte de todo o conjunto do enredo.

Insert Hatsume

E também temos durante essas cenas algumas pequenas, porém bem explícitas, demonstrações de ciúmes da Uraraka para com Midoriya. Não é necessariamente algo grandioso, mas é realmente importante que isso seja mostrado, pois torna os sentimentos dos dois mais naturais, não parecendo que surgiram simplesmente para formar um casalzinho.

Por fim, Deku se dá conta do que precisa para desenvolver um novo estilo de luta, e após receber as melhorias em seu uniforme, temos o ponto alto do episódio: enquanto vemos as técnicas dos alunos, Bakugo (que está realmente avançado em relação aos outros) quebra uma pedra com seu A.P. Shot, a qual cai e quando está ao ponto de acertar All Might é quebrada e por Deku com um chute carregado com sua individualidade.

Insert Deku Shoot Style
One for All: Full Cowling… Shoot Style!

Episódio 15

 

Logo no início do episódio nos deparamos com uma breve recapitulação do fim do último episódio, mas dessas vez com Deku explicando em seus pensamentos que baseou seu Shoot Style em Gran Torino e Bakugo e como funciona seu traje (maldito monólogo superexpositivo!).

Depois disso, vemos a turma 1-B entrando no local  para realizar seu treinamento, este fato em si não é muito relevante, mas serve para mencionar que as turmas não farão o exame da licença de herói no mesmo local, pois tal exame ocorre em diferentes locais e épocas do ano, e as escolas geralmente optam por separar as classes, e nesse caso não é diferente: as turmas 1-A e 1-B não se enfrentarão no exame.

E novamente temos uma cena da Uraraka apaixonada! Dessa em em uma conversa com as outras garotas, ela diz sentir algo diferente, e Mina a deixa envergonhada ao falar que é amor. Ao colocar as mãos no rosto, a garota sai flutuando pelo cômodo, onde assiste Midoriya treinar seu novo estilo de luta. A cena é bem bonitinha e bem dirigida, passando uma sensação mais palpável do que a personagem sente. (Nota da LarissaMura: eu já acho que tão exagerando em mostrar como a Uraraka ta apaixonada, de certa forma parece que estão a reduzindo só a essa paixão.)

Insert Uraraka

Já no dia e local do exame, iniciam-se as cenas de apresentação dos personagens que serão os adversários dos alunos da U.A. (cenas que infelizmente não tem muito para se comentar).

Começando pelo Colégio Shiketsu e o primeiranista Yoarashi Inasa, o qual é mencionado por Aizawa como o aluno que recebeu as melhores notas dos que foram aceitos por recomendação (ou seja, ele chega a ser mais habilidoso que o Todoroki), mas, por algum motivo, não ingressou na U.A.

Insert Inasa

Em seguida somos apresentados à Ms. Joke, super-heroína que possui uma individualidade que faz quem está perto dela começar a rir, o que afeta seus pensamentos e movimentos (possivelmente essa é uma das individualidades mais peculiares que um herói pode ter),e que, além de ter uma queda pelo Aizawa, também é professora da turma 2 do segundo ano da Academia Ketsubutsu. Dessa vez o aluno que se apresenta é Shindo, que tenta passar uma boa impressão, mas não consegue enganar Bakugo.

 

E finalmente tem-se a explicação do primeira prova que será feita, na qual apenas 100 pessoas passarão, diferentemente da informação que fora passada aos alunos previamente, de que a taxa de aprovação era de 50%. O cara sonolento explica o funcionamento da prova: cada pessoa recebe três alvos que devem ser colados em qualquer área exposta de seus corpos; cada um terá seis bolas para tentar acertar os alvos no corpo dos adversários, sendo que ao acertar o último alvo de uma pessoa, o participante automaticamente a derrota; passam para a próxima etapa aqueles que conseguirem derrotar duas pessoas.

Então o campo de batalha se abre e inicia-se a ação!

A turma protagonista (com exceção de Bakugo, Kirishima e Todoroki) se junta para a batalha, pois precisam se proteger de seus adversários, que conhecem suas individualidades, graças ao festival esportivo.

Ao início da prova, uma grande quantidade de pessoas vai para cima dos alunos da U.A., que agora aparentam ser os alvos mais fáceis, mas que acabam conseguindo se defender bem, graças a suas novas técnicas.

 

Episódio 16

 

As batalhas começam bem, mas com um dos problemas já presentes em Boku no Hero: a superexpositividade dos poderes. Os alunos da Ketsubutsu utilizam suas individualidades e logo temos uma explicação delas, eu sei que isso evita que algumas habilidades simplesmente pareçam tiradas do nada, mas é realmente sem sentido expor algo tão rápida e diretamente.

Ao fim das apresentação das individualidades dos alunos da Ketsubutsu, os alunos dessa academia percebem que a U.A. melhorou depois do festival. É então que Shindo Yo resolve usar uma técnica secreta, seguida é claro da explicação de sua individualidade, o que envolve a descrição de sua fraqueza: como efeito colateral das vibrações que passam por seu corpo ao utilizar seu poder, ele fica paralisado.

Insert Shindo's Quirk

Enquanto isso,  Inasa, da Shiketsu, elimina 120 pessoas com sua individualidade, ao som de uma trilha sonora que me fez lembrar Strong and Strike, de Naruto. Dessa vez não temos uma narração explicando a individualidade do personagem, mas temos sua ficha mostrada em uma daquelas imagens depois do corte para comercial; neste caso não foi nada necessariamente ruim, visto que a descrição da individualidade é apenas o que nos foi mostrado: criar e controlar vento à sua volta.

Insert Inasa's Quirk

Por um momento Midoriya para e começa a pensar em quão fortes são seus adversários, o que o deixa empolgado, mas de repente ele é surpreendido pelo ataque de Utsushimi Camie, da Shiketsu, que acaba acertando um de seus alvos facilmente.

É mostrada brevemente uma cena da Uraraka se decidindo que vai procurar os outros, sendo essa cena importante para os acontecimentos seguintes. A garota com roupas pretas continua lutando com Midoriya, lhe passando informações aparentemente importantes, mas de alguma forma isso parece fazer sentido com o arquétipo da personagem, a qual busca saber mais sobre o protagonista, como, por exemplo, suas motivações.

Enquanto Utsushimi fala, Deku a fasta para trás com seu poder, porém, logo percebe que está cercado pelos outros participantes. Neste momento Uraraka surge para resgatá-lo, mas como é atacada, o inverso ocorre, e então temos um pensamento do Deku, que chega à conclusão de que é preciso cuidar de si mesmo antes de salvar os outros, o que realmente faz sentido com tudo que o personagem passou até agora, e mostra amadurecimento de sua parte.

Deku se esconde com Uraraka, então esta tenta acertar uma de suas bolinhas no alvo do garoto, mas ele percebe e logo diz já ter percebido que aquela não era sua colega de classe, baseado em suas ações. Novamente, isso faz total sentido com as características do personagem.

Utsushimi então se revela, dessa vez sem suas roupas (e consequentemente, sem seus alvos), o que pode ser a condição necessária para ativar sua habilidade de transformação. E então Sero e Uraraka chegam para ajudar o amigo, mas a luta logo é cessada, pois a garota que se transforma foge.

Insert Camie Utsushimi

O episódio então termina com Todoroki lutando contra ninjas, sendo que um deles, que possui a habilidade de aumentar o tamanho das coisas, já estava preparado para lidar com os poderes do aluno da U.A., o que me faz pensar que talvez os outros ninjas também possuam poderes para derrotar os outros alunos da 1-A.

Todoroki x Ninjas

Não tem muito o que se comentar acerca do episódio, nesse caso: teve uma boa animação, bom uso das individualidades, mas infelizmente algumas informações foram simplesmente desnecessárias para o momento em que foram expostas e, além disso, também houveram deslizes dos animadores em alguns momentos, pois as vezes eles simplesmente esqueciam de desenhar um dos alvos no corpo dos personagens (não é algo que realmente incomoda de imediato, pois são detalhes que passam desapercebidos em cenas de ação, mas não deixam de ser erros).

Anúncios