Olá, pessoal! O post de hoje irá falar sobre a sexualização feminina no mundo otaku. Um tema polêmico, né? Eu sei… Mas uma hora precisaria ser discutido.

Obs: este post CONTÉM SPOILERS.

Então, vamos lá!


Ecchi exagerado

6ac14e33af794cda5dd4945822fd2f7dbf21be13r1-540-304_hq

Infelizmente cenas como essa são muito comuns nos animes atuais

Essa sexualização exagerada ocorre com apenas um propósito: atrair mais público, sendo sua maioria masculina. Uma cena aqui e ali até vai, mas forçar Ecchi infelizmente está se tornando mais comum do que se imagina. Um claro exemplo disso é o anime Nanatsu no Taizai, que em praticamente todos os episódios tem cenas do Meliodas apalpando a Elizabeth, ou as mulheres, no geral, aparecem com roupas curtíssimas.

Se a personalidade da Elizabeth fosse um dos motivos para ela se vestir assim, ok. Mas não: ela é uma garota ingênua e um pouco tímida. O motivo pelo qual ela se veste com roupas exageradamente curtas é por causa do Meliodas, capitão dos Sete Pecados Capitais e um pervertido de primeira, que se aproveita da ingenuidade dela.

Outro exemplo de Ecchi forçado é o que fizeram com as personagens Shiemi Moriyama e Shura Kirigakure, de Ao no Exorcist.

Shiemi é uma garota tímida e gentil. Apareceu no primeiro episódio trajando um kimono que cobria todo seu corpo, mas depois que se matriculou na True Cross Academy, BOOM! Seus peitões surgiram magicamente!

Shiemi kimono

Primeira aparição de Shiemi

 

shiemi uniform.gif

Shiemi vestida com o uniforme da True Cross Academy

 

Já com a Shura me deu muita vergonha alheia. Ela era, até então, uma personagem misteriosa, que apareceu com o rosto coberto pelo capuz de sua blusa. Ninguém sabia quem era ela. Mas então, quando foi revelar a sua identidade, passa a seguinte cena:

shura aparição

A única pergunta que passou na minha cabeça no momento foi: “Por quê? Isso é mesmo necessário?” e é óbvio que a resposta é não. A personalidade e função de Shura não se encaixam com esse jeito ousado de se vestir, muito pelo contrário: ela é discípula de um padre e está determinada a proteger o filho dele, portanto a imagem que é criada ao ler isso é de uma mulher com vestes que não sejam um biquíni e um short jeans curtíssimo.

Os próprios personagens da obra tiram sarro dos peitos de Shura, que obviamente fica com raiva, e fica por isso mesmo. Quer dizer, o Ecchi é tão forçado que até os personagens da obra escancaram isso.

Shura angry

Satã falando sobre Shura

 

E o pior de toda essa sexualização é que, por mais que a mulher seja habilidosa e determinada, ela fica limitada à imagem de um corpo bonito, um objeto de alívio sexual.

 

Sexualização infantil

Quando a gente pensa que não tem como piorar, surge o Ikemoto, ilustrador de Boruto, e sexualiza a Sarada Uchiha, filha de Sasuke e Sakura. Lembrando que ela tem apenas DOZE ANOS!

maxresdefault (1)

Há quem diga que isso é “mimimi”, mas convenhamos: qual a necessidade de deixar a roupa de uma menina tão curta?! Lembrando que ela é uma kunoichi, ou seja, roupas curtas e coladas ao corpo só a atrapalhariam na hora de lutar, então não tem nenhuma justificativa plausível pra isso. A única resposta é: sexualização infantil!

“Qual é a solução para isso acabar?”, você deve estar se perguntando. Bom, sinceramente, não sei. Não há muito o que fazer, na verdade, porque o Japão tem essa cultura machista enraizada. Eu, particularmente, paro de assistir ao anime que mostra muita sexualização, mas isso vai de cada um. Faça o que bem entender.


O que acharam do post? Deixe sua opinião nos comentários!

Até mais!

Anúncios